Primeira vez aqui? Seja bem vindo e cheque o FAQ!
x

Quais os maiores mitos que engenheiros tem sobre a área de economia? Eles são verdadeiros?

0 votos
130 visitas
perguntada Mai 28, 2015 em Engenharia por danielcajueiro (5,051 pontos)  
Compartilhe

1 Resposta

0 votos
respondida Mai 28, 2015 por danielcajueiro (5,051 pontos)  

Mito 1: Engenheiros sabem mais matemática que economistas.

Falso. É verdade que engenheiros em nível de graduação tem mais treino em cálculo que economistas, mas isso não significa que essa afirmativa é verdadeira. É verdade também que o engenheiro "médio" também saiba mais matemática que o economista "médio". Entretanto, bons economistas percebem e desenvolvem rapidamente a habilidade de abstração em bons cursos de análise. Por exemplo, é muito comum que em bons programas de pós-graduação em economia, economistas tenham cursos de análise e espaços normados ou métricos. Poucos programas em engenharia tem cursos de matemática com esse foco (talvez alguns em áreas que se aproximam da matemática aplicada). Por outro lado, bons estudantes de graduação em economia fazem cursos de verão no IMPA tais como Análise na Reta, Álgebra Linear e Introdução à Economia Matemática.

Mito 2: Existem muitos economistas principalmente no Brasil que não sabem nenhuma matemática.

Verdadeiro. Infelizmente (em minha humilde opinião), essa afirmativa ainda é verdadeira. Embora grande parte da economia hoje dependa de modelos matemáticos, existe ainda muita resistência em relação a matemática. Infelizmente, ainda parte da comunidade de economistas defende que matemática é uma ferramenta de dominação norte-americana que pode ser usada para justificar modelos baseados em agentes racionais, que em geral propõem uma agenda liberal.

Mito 3: É fácil migrar da área de engenharia para a área de economia.

Falso. Na verdade, acho que cada vez fica mais difícil. O diferencial que engenheiros têm em termos de análise quantitativa ou computacional está ficando cada vez menor. Como já disse, comparando o engenheiro médio com o economista médio, engenheiros estão na frente. Entretanto, isso não ocorre se você comparar o engenheiro médio com o bom economista. Estou assumindo que o interesse de engenheiros por economia vem de uma amostra aleatória (de uma amostra de bons e maus engenheiros) e um engenheiro que queira migrar para a área de economia não quer ser visto como um economista médio, mas como um bom economista. Dessa forma, comparar um engenheiro médio com o bom economista faz sentido. Por outro lado, como já dito antes, bons estudantes de economia correm atrás de disciplinas de matemática e computação e as perguntas na área de economia cada vez ficam mais específicas (especializadas) e dependem de outros pré-requisitos.

Mito 4: Eu sei matemática e vou fazer mestrado em economia sem me dedicar muito

Falso: Como dito anteriormente, a matemática utilizada na economia é mais formal. Além disso, disciplinas de microeconomia são super demandantes.

...